– root@injetionsec:~#

JanusVM , navegue na internet sem se preocupar

14.06.2014 (11:03 pm) – Filed under: Segurança da Informação ::

JanusVM é um software que permite ao usuário navegar na internet sem opressão ou censura, mantendo a sua privacidade, segurança e identidade,ele ainda tem a capacidades de filtragem de site, a gestão do cookies, controle de acesso e remoção de anúncios, banners, pop-ps e etc,construída sobre o kernel Linux 2.6.14, e reúne OpenVPN, Squid, Privoxy e Tor, para dar uma camada transparente de segurança e privacidade, que é compatível com todos os aplicativos baseados no TCP,você pode baixa-lo no próprio site do fabricante janusvm

 

Usando o virtualbox ou outra maquina de preferencia vamos configurar nossa vpn no JanusVM selecionando a opção 4 ,veja abaixo,depois de ENTER

rigt5r

Agora vamos add um user com a opção A e depois ENTER , veja abaixo

489r439t

O sistema irá pedir para nós  um nome de usuário e senha, que serão as credenciais para se conectar à VPN.

iuthrigj

Quando tiver feito o seguintes procedimentos para se conectar à VPN,caso queira podemos configurar o dispositivo de rede virtual, para  NAT,assim a máquina virtual terá seu próprio endereço dentro de uma rede privada com a máquina host.

oifjrogir

Depois será necessário executar a primeira das duas opções que aparece no menu JanusVM. Isto deve ser feito na máquina virtual para se conectar à VPN.

wo9hfweriof

Depois sera gerado um ícone na área de trabalho,depois é só colocar o nome de usuário e senha que foram gravadas no menu JanusVM e depois no botão Connect.

weoifjer

 

Pronto já esta configurado sua vpn e conectado.

Instalando VirtualBox no Debian wheezy

14.06.2014 (2:37 pm) – Filed under: Linux ::

Bem galera após fazer algumas mudanças no kernel do meu sistema e mudar de squeeze para wheezy tive algumas problemas com virtualBox esta apresentando esses erros

Revirei o google de tudo que e jeito veja as minhas pesquisas link 1 e o link 2…ahaahha achei que era permissões ou drive do kernel do virtualbox

/etc/init.d/vboxdrv setup

Tentei instalar o pacote dkms

sudo apt-get instalar dkms

via terminal galera verifiquei que era relatado um problema de permissões em /etc/init.d/vbox  ate corri  uns dos problemas com seguintes comandos

sudo chmod 770 /etc/init.d/vboxdrv 
sudo chmod 770 /dev/vboxdrv

voltei e carreguei de novo o /etc/init.d/vboxdrv setup já estava pé da vida de nada solucionado removi o virtual box apt-get purge virtualbox para tudo dele junto com suas configurações,então resolvi fazer da seguinte forma editar o repositório /etc/apt/sources.list colocando nele

deb http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian squeeze contrib

E depois  carregarmos a chave GPG  para garantir que o pacote vai mesmo ser baixado  do site da Oracle:
 wget -q http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian/oracle_vbox.asc -O- | apt-key add –

Deu um apt-get update no sistema

Instalei o dkms para a compilação dos componentes necessários ao virtualbox

apt-get install dkms

Voltei  a instalação do virtualbox,so que agora com versão mais anterior no caso o virtualbox 4.1 :

apt-get install virtualbox-4.1

apt-get install linux-headers-`uname -r`

Apresentou alguns problemas de dependências, então usei o seguinte comando abaixo

apt-get -f install

E por ultimo cadastre meu usuario no grub vboxusers com o seguinte comando

usermod -a -G vboxusers seu_nome_de_user

E depois dei um reboot no sistema

sudo reboot

Caso queira precise de suporte ao protocolo VirtualBox RDP, PXE ROM, USB 2.0 será necessário o download do Oracle Extension você pode baixar aqui , depois de baixar abra a Interface do VirtualBox e vá em arquivo > preferências > extensões > botão de acrescentar pacote > localize o arquivo.

weiurfhweuif

Pronto galera agora ele esta rodando beleza,fiquei a manha toda martelando é tentando solucionar ate que consegui 🙂 , espero que ajude vocês

Comando básicos do vim

14.06.2014 (2:01 pm) – Filed under: Linux ::

** Comandos básicos de inserção de texto:

i – Insere texto antes do cursor;
a – Insere texto depois do cursor;
r – Substitui texto no início da linha onde se encontra o cursor;
A – Insere texto no final da linha onde se encontra o cursor;
o – Adiciona linha abaixo da linha atual;
O – Adiciona linha acima da linha atual;
Ctrl + h – Apaga o último caractere.
Comandos básicos de movimentação:
Ctrl+f – Move o cursor para a próxima tela;
Ctrl+b – Move o cursor para a tela anterior;
H – Move o cursor para a primeira linha da tela;
M – Move o cursor para o meio da tela;
L – Move o cursor para a última linha da tela;
h – Move o cursor um caractere à esquerda;
j – Move o cursor para a próxima linha;
k – Move o cursor para linha anterior;
l – Move o cursor um caractere à direita;
w – Move o cursor para o início da próxima palavra;
W – Move o cursor para o início da próxima palavra, separadas por espaço;
b – Move o cursor para o início da palavra anterior;
B – Move o cursor para o início da palavra anterior, separadas por espaço;
0(zero) – Move o cursor para o início da linha atual;
$ – Move o cursor para o final da linha atual;
nG – Move o cursor para a linha “n”;
:n – Move o cursor para a linha “n”;
gg – Move o cursor para a primeira linha do arquivo;
G – Move o cursor para a última linha do arquivo.

** Comandos básicos para localizar texto:

/palavra – Busca pela palavra ou caractere em todo o texto;
?palavra – Move o cursor para a ocorrência anterior da palavra;
n – Repete o último comando / ou ?;
N – Repete o último comando / ou ?, na direção reversa;
Ctrl+g – Mostra o nome do arquivo, o número da linha atual e o total de linhas.
Comandos básicos para alteração de texto:
x – Deleta o caractere que está sob o cursor;
dw – Deleta a palavra, da posição atual do cursor até o final;
dd – Deleta a linha atual, e copia o conteúdo para área de transferência;
D – Deleta a linha a partir da posição atual do cursor até o final;
:A,Bd – Deleta da linha A até a linha B, copia para área de transferência;
rx – Substitui o caractere sob o cursor pelo especificado em x;
u – Desfaz a última modificação ;
U – Desfaz todas as modificações feitas na linha atual;
J – Une a linha corrente a próxima;
yy – Copia 1 linha para a área de transferência;
yNy – Copia N linhas para a área de transferência;
p – Cola o conteúdo da área de transferência;
Np – Cola N vezes o conteúdo da área de transferência;
cc – Apaga o conteúdo da linha, e copia para área de transferência;
cNc – Apaga o conteúdo de N linhas, e copia para área de transferência;
:%s/string1/string2/g – Substitui “string1″por “string2”.

** Comandos para salvar o texto:

:wq ou : x – Salva o arquivo e sai do editor;
:w nome_do_arquivo – Salva o arquivo corrente com o nome especificado;
:w! nome_do_arquivo – O mesmo que :w, mas forçando sobrescrita;
:q – Sai do editor;
:q! – Sai do editor sem salvar as alterações realizadas.

ALGUMAS DICAS PARA PROVA LPIC

:set ic  –  ignora casesensitive
:set number  – numera as  linhas do arquivo
:syntax on – colore o texto
:set hlsearch – grifa o texto quando você faz a pesquisa
:w – Salva o arquivo que editou.
:q – Sair
:wq – Salva e sai.
: x –  Salva e sai.
ZZ – Salva e sai.
:w! – Salve forçado.
:q! – Sai forçado.
:wq! – Salva e sai forçado.

–> você pode deixar o vim do seu modo editando o seguinte arquivo “/etc/vim/vimrc”  em distribuições debian em outras distribuições que não sejam baseada no debian você vai encontrar esse arquivo no “/etc/vimrc”