– root@injetionsec:~#

Mono,opensource – C# .Net Framework em Linux

25.02.2015 (2:28 pm) – Filed under: Linux ::

O .Net Framework da Microsoft é uma plataforma de software projetado para permitir que os desenvolvedores criem facilmente aplicações multi-plataforma, entretanto o suporte oficial da Microsoft limita-se ao sistema operacional Windows, para que possamos portar aplicativos escritos em .Net Framework para outras plataformas além do Windows para outros SOs como Linux, Mac OS X, iPhone OS, Oracle Solaris, FreeBSD e outros,vamos utilizar a plataforma mono.

Mono: é uma implementação open source do .NET Framework da Microsoft com base nos padrões ECMA para C# e Common Language Runtime,http://www.mono-project.com/

MonoDevelop: é a IDE multi-plataforma projetada principalmente para C# e outras linguagens .NET, permite aos desenvolvedores escrever rapidamente aplicações desktop e Web ASP.NET no Linux, Windows e Mac OSX,http://monodevelop.com/

Instalando o Mono e o MonoDevelop.

root@debian:~$ apt-get install software-properties-common
root@debian:~$ apt-get update
root@debian:~$ apt-get install mono-devel
root@debian:~$ aptitude install monodevelop
root@debian:~$ apt-get install mono-gmcs mono-gac

Instalando alguns pacotes extras no MonoDevelop

root@debian:~$ apt-get install monodevelop-versioncontrol
root@debian:~$ apt-get install monodevelop-database
root@debian:~$ apt-get install monodevelop-debugger-mdb

=)

Montando dispositivos no linux

20.02.2015 (8:46 pm) – Filed under: Linux ::

Quem precisa montar unidades de armazenamento as vezes pode não parecer tão fácil no Linux para quem já esta acostumado em outros sistemas, mas é uma tarefa fácil.

1- Vamos mapear e listar as unidades de armazenamento com o seguinte comando :

fdisk -l

snapshot1

2 – Vamos criar um diretório com o nome do seu dispositivo de armazenamento no diretório /mnt

mkdir -p /mnt/pendrive

3. Montaremos o dispositivo no diretório que acabamos de criar no passo 2

mount /dev/sdb1 /mnt/pendrive

4. Listando e entrando no diretório onde esta montado o dispositivo

snapshot2

Você pode ver mais detalhes nesse tópico montando e desmontando arquivo no linux

Para desmontar é só fazer o processo inverso galera usando o “umount”, caso não de para desmontar a unidade você terá que usar o comando “fuser”

fuser -vm /mnt/pendrive/

Ao aparecer o PID da saida dos processos acima é só usar o comando “kill – 9 [numero do PID]” depois de mantar os processos vocÊ pode usar o “umount /mnt/pendrive” ai sim conseguira desmonta-lo

=)

 

Gerenciamento básico de arquivos (cp|mv|mkdir|rmdir|touch|tee)

20.02.2015 (4:58 pm) – Filed under: Linux ::

Alguns comandos básicos no linux como cp,mv,mkdir,rmdir,touch,tee

Comando cp serve para copiar os arquivos de um diretório,vejamos as opções mais usadas:

-d = preserva os links ao copiar
-p = preserva as informações como nome do grupo,usuário,data,permissão
-R = copia recursivamente,muito útil para diretório
-a = e mesma coisa de fazer -dpR
-f = força a copia no destino
-i = pergunta se o usuário quer mesmo fazer o procedimento
-v = verbose,mostra toda arquivo copiado

Comando mv move ou renomea os arquivos e diretório sem alterar os atributos do mesmo,suas opções são

-f = força a movimentação dos arquivos
-i = pergunta antes de mover para usuário

Comando rm e para remover arquivos e diretório,e usuários tenha permissão de gravação no diretorio,suas opções são

-f = força a remoção sem pergunta o usuario
-r = remove o diretório recursivamente

Comando mkdir e usado para criar um diretório abaixo do diretório local, e precisa ter permissão

-p = caso queira criar um diretório e esse diretório não tem pai, você ira criar o diretório pai e filho
-m = configura as permissões do diretório criado

Comando rmdir e usado para remover 1 ou mais diretório, e precisa estar vazio o diretório

Comando touch muda data/hora de acesso do diretório e usado para criar arquivos, e suas opçoes são:

-a = muda data/hora do acesso atual
-m = data/hora de modificação para atual
-t = muda data/hora para o formato definidos.

Comando tee recebe dados de sua entrada padrão e assim envia os mesmo dados a sua saida padrão em um outro arquivo/programa, e usado para ver um saída intermediaria entre um processo e outros

-a = adiciona ao final do arquivo ao em vez de grava por cima

Dicas Emprego Remoto “Telecommute|Home Office”

18.02.2015 (10:54 am) – Filed under: Dicas ::

O Telecommuting (ou teletrabalho) é uma forma popular de emprego onde os trabalhadores trabalham fora do seu local de trabalho se beneficiam por ter mais tempo com sua família e/ou uma liberdade maior, custos operacionais mais baixos e maior flexibilidade,com disponibilidade aumentada do acesso de internet e de novas tecnologias de acesso remoto os telecommuters podem trabalhar muito bem, é esta crescendo a cada vez mais veja esse post no ecycle .

Encontrei esses sites com dicas interessantes :

5 sites para encontrar um emprego remoto
careerbuilder
vireihome (dicas|cuidados|matérias)

=)

Cálculo de enlace sem fio ponto a ponto

16.02.2015 (4:38 pm) – Filed under: Telecomunicação ::

Galera estudando algumas coisas, com umas ideias e projetos em mente estava precisando calcular um enlace de uma distancia x para um ponto A e B para antenas é suas propagações sem  fio,vocês iram perceber que para esse região fica inviável fazer um projeto desse tipo; vejamos o cenário :

snapshot15

Dados :
5km
1,2km (altura da montanha)
13 km (joguei para + essa distancia de A-B) pelos meus cálculos de A-B dava 9 km
iremos trabalhar com enlace tecnologia wi-fi (802.11g,2.4Ghz,54Mbps)

Desenvolvimento:

— “Zona de Fresnel”

1o – Para começar, vamos calcular a Zona de Fresnel, para definir o altura mínima que as antenas devem ter as maiores obstáculos que não afetam link de transmissão.

O raio máximo da primeira zona de Fresnel é dado pela formula

r= 17.32 * √((d1*d2)/(d*f))

• r = raio da primeira zona de Fresnel[M].
• d1 = distância a partir da antena 1 do obstáculo[Km].
• d2 = distância a partir da antena 2 para o obstáculo[Km].
• d = distância entre as duas antenas.
• f = frequência de transmissão das antenas.
Geralmente é considerado 60% da primeira zona de Fresnel, onde R= 0,6 * r ; Com isso podemos garantir que teremos
pelo menos 60% de força do sinal.

Nosso link tem os seguintes dados:

d = 13km
d1 = 5km
d2 = 8km
f = 2.4 Ghz

r= 17.32 * √((d1*d2)/(d*f))
r= 17.32 * √((5*8)/(13*2.4))
r= 17.32 * √(40)/(31.2)
r= 17.32 * √(1,29)
r= 17.32 * 1.14
r= 19.75m

Considerando 60% .: r= 0,6* 19.75 = 11.85m

snapshot151

Concluímos então que a altura do obstáculo e 1210m sobre o nível do mar considerando r=11.85 vamos ter que construir antenas de 1221.85m sobre o nível do mar. (completamente inviável isso né galera )

– “Perda de espaço livre (FSL)”

2o – É dado pela formula:

FSLdb = 20log(d) + 20log(f) + k

• d = distancia que o sinal deve percorrer
• f = frequência do sinal
• k = constante que depende das unidades em que esta expressa na distancia é na frequência
• Se d está em m e f em Hz.K = -187,5
• Se d está em Km e f em GHz.K = 92,4
• Se d esta em Km e f em MHz.K = 32,45

Para o enlace temos os seguintes dados:

d = 13km
f = 2.4 Ghz
k = 92.4

FSLdb = 20log(d) + 20log(f) + k
FSL db= 20log(13) + 20log(2.4) + 92.4
FSLdb = 23 + 7.6 + 92.4 = 123 db

Concluímos que a perda do espaço livre para uma distancia de 13km e uma frequência de 2.4 Ghz é 123db.

Os outros cálculos galera sera baseado nas especificações do receptor e transmissor, ate a próxima